Como melhorar a comunicação no seu consultório?

Como melhorar a comunicação no seu consultório?

Como melhorar a comunicação no seu consultório?

Uma boa comunicação contribui para estabelecer relações de confiança entre profissional e paciente, evita transtornos, economiza tempo e permite identificar o melhor tratamento para o seu paciente.

Hoje, com os avanços tecnológicos, a comunicação sofreu uma série de mudanças.

A odontologia moderna e humanista possui inúmeras ferramentas para facilitar a aproximação de seus pacientes. As salas de espera dos consultórios ganharam telas que desempenham bem sua função informativa através dos loops visuais que descrevem os procedimentos odontológicos. Elas também ajudam a promover diretrizes para uma abordagem preventiva dos problemas dentários.

O objetivo da comunicação é educar o paciente para as novas possibilidades oferecidas pela evolução na cirurgia dental.

A fase de diagnóstico deve ser bem aproveitada pelo profissional para conhecer e entender melhor o seu paciente, um investimento no relacionamento com ele.

O processo de comunicação e educação oferecido ao paciente irá ajudá-lo a compreender a necessidade do tratamento proposto, facilitará a convivência e reforçará a imagem de um profissional com alto nível de habilidade e, que portanto, será capaz de cuidar dele.

 

Algumas considerações quanto a abordagem de seus pacientes

Avaliação inicial

Após instalar o paciente de maneira adequada, solicite a presença do seu assistente (se possuir um) para tomar nota de suas especificações sobre o paciente.

Nunca comece a avaliação pelos dentes! Verifique primeiro a cabeça e o pescoço em caso de desconforto ou anormalidades musculares. Demonstre que você se preocupa com a saúde geral do seu paciente, e explique que esta avaliação faz parte do exame de rotina.

Depois, solicite que o paciente abra a boca e continue a avaliação, agora da língua, gengiva, bochechas internas e os dentes em si para detectar qualquer problema ou infecção. Enquanto, observa o quadro de forma abrangente, vá conversando e tranquilizando o paciente.

 

Informe o paciente sobre o diagnóstico

Descreva em uma linguagem simples, o que consegue enxergar do quadro clínico de seu paciente, já nesta primeira avaliação. Esta fase é responsável pela construção mental que o paciente cria para representar a sua real situação.

Posteriormente, explique com detalhes cada um dos comentários para que o paciente possa compreender. Assim, você conseguirá a atenção dele e conquistará a sua confiança.                Ao realizar a revisão completa, apresente ao paciente o plano de tratamento e todas as informações necessárias como sintomas, o tempo de duração, efeitos colaterais etc e dê espaço para que ele pergunte e exponha as suas dúvidas.

O papel do assistente

O assistente desempenha um papel fundamental para complementar o atendimento de qualidade oferecido pelo profissional a seus pacientes. Um reforço positivo, já que normalmente após a consulta, o paciente se dirige ao assistente para algumas perguntas adicionais e sanar possíveis dúvidas. Portanto, o assistente deve ser capaz de responder aos questionamentos dos pacientes e tranquilizá-los sempre que necessário.

 

O uso de novas tecnologias

A internet facilitou e muito o processo de comunicação com seus pacientes, que podem acompanhar todo o seu tratamento, as informações relevantes sobre os procedimentos, além do agendamento das visitas através de ferramentas online.

Ao decidir utilizar qualquer equipamento de alta tecnologia no tratamento de um de seus pacientes, o profissional deve explicar o que é, porque a escolha dele e os benefícios de sua utilização. Assim, o paciente se sentirá informado e seguro com relação aos procedimentos.

 

No Comments

Post a Reply