Os riscos da bichectomia

Os riscos da bichectomia

Bichectomia é um procedimento cirúrgico para a retirada das bolas de Bichat, uma estrutura gordurosa presente na bochecha. Apesar de não ser uma técnica nova, – ela foi descrita pela primeira vez em 1980, a bichectomia vem ganhando destaque na mídia devido à várias celebridades aderirem ao procedimento para diminuir as bochechas, deixando o rosto mais fino e anguloso. Com isso, cresce o número de pacientes em consultórios querendo saber mais sobre esse procedimento e quais são os riscos.

 

Para quem é destinado a bichectomia?

 

A bichectomia pode ser feita por homens e mulheres com bochechas geneticamente proeminentes e que desejam deixar o rosto mais fino e harmônico, que têm problemas com assimetria das bochechas ou pacientes que costumam morder a bochecha, causando lesões que podem levar à proliferação de bactérias.

 

Quais são os principais riscos da bichectomia?

 

Como todo procedimento cirúrgico, a bichectomia também tem seus riscos. Na região a ser operada para a Bichectomia, a área acessada localiza-se entre dois músculos da mastigação, acesso simples por dentro da boca, próximo ao siso. O local é cheio de nervos e artérias importantes e o profissional deve ser muito bem capacitado para esse procedimento, do contrário, um corte mal calculado pode acarretar em perda de sensibilidade temporária ou permanente nessa região da face, dependendo da gravidade da lesão.

Tratamentos para paralisia nessa região geralmente são complexos, podendo existir a possibilidade de uma sequela permanente, deixando a boca torta.

Outras complicações possíveis são, principalmente, sangramento, infecção e lesão do ducto parotídeo que é o principal canal da saliva.

 

Bichectomia e a atrofia da região da bochecha

 

Muito se questiona sobre a atrofia tardia da gordura de Bichat e a flacidez que pode ocorrer anos depois.

A principal preocupação do cirurgião no momento da retirada das bolas de Bichat é não retirar gordura em excesso, pois isso pode, sim, causar uma atrofia da gordura de Bichat depois de alguns anos e o paciente ter que recorrer a outro procedimento cirúrgico, dessa vez para fazer novamente preenchimento de gordura na face.

 

Em todo caso, sempre é importante alertar o paciente quanto a todos os riscos, para que essa não seja uma decisão impulsionada por modismos da mídia e celebridades.
Para se especializar nesse tema e oferecer aos seus pacientes um procedimento seguro e completo, conheça o Curso Prático em Bichectomia, ou Lipectomia Facial, do Instituto Velasco.

No Comments

Post a Reply